01 setembro 2009

O elo perdido do yoga



Quem quer que tenha dedicado algum tempo para a leitura atenta dos shastras terá notado que o que os antigos faziam era bem diferente daquilo que se faz hoje. A maior parte do yoga atual é fruto do trabalho e das lições de Krishnamacharya e de seus quatro principais discípulos -- T. K. V. Desikachar (filho de Krihsnamcharya), B. K. S. Iyengar, Pattabhi Jois e Indra Devi -- e yoga destes mestres é sem dúvida muito distante do que se lê, por exemplo, no Hatha Yoga Pradipika.

Este artigo do Yoga Journal trata do Sritattvanidhi, obra indiana do séc. XIX que trata sobre diversas artes e tradições hindus. Uma de suas partes, o Kautuka Nidhi, trata exclusivamente de asanas, sem entrar nos temas tratados em escrituras mais antigas, como pranayama, dhyana e kriya.

Segundo o artigo do Yoga Journal o Kautuka Nidhi seria o primeiro manual de asanas já escrito, com 122 asanas. Seria, portanto, a provável fonte de Krishnamacharya em seus estudos e, conseqüentemente, o elo que faltava entre o Hatha Yoga (tal como definido nos shastras) e o yoga atual, fortemente baseado na prática de asanas.

O artigo ainda indica um livro chamado The Yoga Tradition of the Mysore Palace, que é a primeira tradução para o inglês do Kautuka Nidhi.

2 comentários:

Christian disse...

Uma interessante discussão sobre este assunto pode ser lida aqui, para quem usa Orkut.

O que é Hatha Yoga – IV « Advaita Yoga disse...

[...] foi influenciado por uma prática indiana chamada Mallakhamb e pela ginástica militar indiana do séc. XIX. E, se retornarmos a Patañjali, é fácil perceber que o que se pratica hoje quase nada tem a ver [...]