23 julho 2010

O que é Hatha Yoga -- V

Existe muita confusão em torno do Hatha Yoga. O subtítulo "o yoga do corpo" apenas aumenta essa confusão ao colocar as coisas de forma tão breve e simplória. Há quem pense que o Hatha Yoga é uma forma inferior de yoga justamente por incluir práticas físicas; isto, aliás, faz com que se acredite que o Hatha Yoga demande complementos ou associações com outros sistemas de yoga ou algo desse tipo.

Para iniciar, é útil buscar as definições tradicionais:

Hatha Yopa Pradipika (I:1-2)
    Este conhecimento [do Hatha Yoga], como uma escada, conduz ao elevado Rája Yoga. O yogi Svátmáráma (...) estabelece desde o início que o ensinamento do Hatha Yoga é somente um meio para a realização do Rája Yoga.
(É importante ter claro que "Raja Yoga", no contexto do Hatha Yoga Pradipika, é o "estado de yoga", que pode ser entendido como sinônimo de samadhi. É algo bem diferente de imaginar que o Hatha Yoga seja uma preparação para o yoga de Patañjali)

Gheranda Samhita
    I: invocação: Inclino-me perante o Senhor Shiva que no princípio ensinou o Hatha Vidya, ciência que destaca como o primeiro degrau da escadaria que conduz às supremas alturas do Raja Yoga. I:5: Da mesma maneira que se aprende o alfabeto, com a prática, podem-se dominar todas as ciências, mediante o domínio do Hatha Yoga adquire-se no final o conhecimento da verdade que libera a alma da escravidão.
(Repito aqui o que eu disse acima sobre "Raja Yoga")

Goraksha Shataka (1-2)
    Esse é um guia para o conhecimento do Ser e uma chave para abrir as portas da discriminação. Essa é uma escada para a libertação, uma forma de escapar da morte e muito mais, já que permite que a mente se retraia de maya (ilusão) e se ligue ao Absoluto, ou ao Ser Supremo (Paramatman).
***

Mas e o que se faz hoje em dia com o nome de Hatha Yoga? E o que se diz a respeito deste sistema? Em minha opinião a maioria dos métodos modernos mais confunde sobre o Hatha Yoga do que esclarece. Observe algumas definições atuais:

    1) …[o hatha yoga] é normalmente mais passivo, exige permanências em posturas por períodos mais longos e é fisicamente menos exigente do que estilos dinâmicos. Normalmente a atenção é concentrada na meditação e na respiração lenta. (link
    2) …[o hatha yoga] é geralmente o nível mais fácil do yoga, próprio para iniciantes. [Com o hatha yoga] Você aprenderá as principais posturas do yoga e terá o tempo necessário para encontrar o alinhamento adequado para cada postura, que é sustentada por várias respirações. O hatha yoga não é muito forte e pode ser uma boa forma de iniciar-se no yoga. (link
    3) Este tipo de aula [de hatha yoga] tem ritmo lento e gentil e é bom para iniciantes, mulheres grávidas e pessoas de todas as idades. É o tipo mais básico de yoga ensinado em academias e espaços de terapias corporais. (link
    4) [O hatha yoga é] A ioga tradicional. Ela combina relaxamento, meditação, técnicas de respiração com alongamentos em proporções equivalentes. Recomendada para: pessoas de todas as idades, de ambos os sexos, mesmo que tenham problemas de saúde. (link) . 
    5) -- O que é: trata-se da linha tradicional, da qual derivou a maior parte das outras modalidades de ioga. É uma aula lenta, que dá ênfase aos exercícios simples de respiração, ao relaxamento e à meditação. A sequência de posturas equilibra força e flexibilidade, de acordo com as necessidades dos alunos. –- Grau de dificuldade: baixo. As classes podem ter níveis mais avançados, mas, ainda assim, a aula não exige muito esforço do praticante. –- Para quem é mais indicada: para quem está começando a praticar ioga ou para quem quer se dedicar mais à meditação. –- Comentário: se você é do tipo que busca o ritmo frenético de academia em uma aula de ioga, esqueça. Essa é uma atividade leve, para não dizer levíssima. Pode ser lenta demais para quem almeja exercícios atléticos ou vigorosos. (link
    6) Características do Hatha Yoga: – os asanas são sempre repetidos por várias vezes – não há regras de execução – não há passagens coordenadas de um asana a outro – não tem como objetivo o samadhi, por isso as maiores autoridades ortodoxas não consideram o hatha como yoga (link)
(Eu já havia publicado parte destas definições aqui)

Antes de prosseguir, compare estes itens com o que as escrituras dizem (como citei no início). É adequado, a partir deste ponto, estabelecer o seguinte:
    1) Hatha Yoga é a releitura tântrica dos Yoga Sutras (popularmente chamado de "Raja Yoga", "Yoga Clássico" ou "Yoga de Patañjali") feita pelos monges nathas. Quem quiser saber o que é o Nathismo e sua importância dentro do Hatha Yoga, leia esta entrevista. Em outras palavras, os nathas foram os fundadores do Hatha Yoga.

    2) O Hatha Yoga se propõe a ser completo. Quando as escrituras dizem que "o Hatha Yoga conduz ao Raja Yoga", "Raja Yoga" não significa o método de Patãnjali, mas o estado obtido ao seguir o Ashtanga Sadhana (a via de oito passos proposta por Patañjali). O fato é que os Yoga Sutras não definem um método (vale lembrar que nos Yoga Sutras asana é definido como "qualquer postura estável e confortável"). Quando os nathas associam o tantrismo ao yoga de Patañjali é que surge o Hatha Yoga -- e com ele diversas técnicas que têm como objetivo a condução ao estado de yoga ("raja yoga", moksha, kaivalyam etc.).

    3) Embora não seja correto afirmar que "Hatha Yoga é o yoga do corpo", é correto afirmar que todo yoga que dedica algum tempo à prática exclusiva de asanas (como ocorre em 99,9% dos métodos e escolas atuais) é derivado do Hatha Yoga. Para atestar isso, basta comparar com a visão clássica (Patañjali) dos asanas: a grosso modo, asana é tão-somente a postura (qualquer postura) que se adota para meditar. A distinção entre posturas é iniciada com os nathas e com as escrituras que fundam o Hatha Yoga. Isto não significa que antes dos nathas não existiam asanas distintos e que eles não eram praticados. Significa apenas que os nathas (com suas escrituras e com a transmissão direta guru-sishya) foram os primeiros a estabelecer essa distinção, detalhando posturas (como no Hatha Yoga Pradipika, que descreve 16 posturas) e outras técnicas corporais (como os shatkarmas e os mudras). Portanto, Iyengar Yoga, Sivananda Yoga, Bikram Yoga e Hot Yoga, Yin Yoga, Ashtanga Vinyasa Yoga, Power Yoga, Anusara Yoga, Jivamukti Yoga, Kundalini Yoga, Satyananda Yoga etc., todos estes métodos derivam do Hatha Yoga. Até mesmo o Swasthya Yoga, cujos praticantes declaram que o Hatha Yoga é um "yoga inferior", é um método derivado do Hatha Yoga.
***

Para finalizar, recomendo fortemente a leitura destes dois textos:
Hatha Yoga e Raja Yoga
o Hatha Yoga (o yoga tântrico) é uma restauração do Yoga de Patañjali, essa restauração cobre todo o Yoga de Patañjali, com seus oito componentes clássicos, e acrescentando várias técnicas novas, tornando o sadhana mais diversificado, mais completo, com variadas ásanas, pránáyamas e shatkarma, mas continuou o "mesmo" yoga, em essência. Algumas pessoas afirmam que o Hatha Yoga é uma prática de preparação corporal para outros tipos de yoga. Não há essa afirmação em shástras do Hatha Yoga, e seria contraditório dizer que Hatha Yoga prepara para o Patañjali Yoga (ou Raja Yoga), pois o Hatha Yoga é o Raja Yoga restaurado em outro época.

O Hatha Yoga e os diversos "tipos" de Yoga
...os Náthas criadores do Hatha Yoga reformularam o Yoga de Patañjali dando mais ênfase nas ásanas, pránáyamas e purificações. Dando uma abordagem mais típica do Tantra, que entretanto não exclui em nada o Patañjali Yoga, muito pelo contrario, o tornou mais rico. (...) Alguns pensam que "Raja Yoga" é que tem yama, niyama, dharana, dhyana e samadhi, e o Hatha Yoga se utilizaria apenas de ásana e pránáyama e seria uma preparação para outros tipos de "yoga", mais uma vez nada poderia estar mais errado.

***

Minha intenção com este texto não é estabelecer que um tipo de yoga é melhor do que os outros ou que o yoga é melhor do que outras tradições, orientais ou ocidentais. Espero sinceramente não causar essa impressão. Minha intenção é apenas estabelecer o que é o Hatha Yoga, distingui-lo de tantas coisas que têm sido feitas e chamadas com esse nome. A desinformação predomina e acho importante fazer um esforço para mudar isso.

Isto não torna o Hatha Yoga original melhor do que outros sistemas, métodos ou tradições. Apenas o torna diferente de todas essas coisas. Acredito que não haja "o melhor" método, o que existe é o método mais adequado para as necessidades de cada pessoa. Quem se preocupa muito com o alinhamento postural certamente vai preferir o método Iyengar ao Hatha Yoga original; quem busca fortalecimento corporal, provavelmente vai preferir o Ashtanga Vinyasa Yoga e assim por diante. O importante é que nossas escolhas sejam criteriosas e que, portanto, saibamos sempre onde estamos e para onde vamos.

Em outras palavras: existe algo chamado Hatha Yoga e a maioria das pessoas mistura as coisas e faz muita confusão ao defini-lo. Não existe o verdadeiro Hatha Yoga e o falso Hatha Yoga; existe o Hatha Yoga e existem métodos inspirados no Hatha Yoga. Meu objetivo é distinguir essas coisas todas, saber o que é uma coisa e o que é outra coisa. A partir daí é muito mais fácil misturar, inventar, aperfeiçoar métodos; fazer isso antes de ter claro para si o que cada uma dessas coisas só aumenta as chances de enganar e de ser enganado.

Um comentário:

Yogando em casa – I « Yoga em Ilhabela disse...

[...] essa tradição e se dispõem a preservá-la. Sobre isto, recomendo a leitura deste texto: O que é Hatha Yoga – parte V. Neste texto o leitor poderá ter um primeiro contato com o que o Hatha Yoga de fato é e a partir [...]